Dúvidas?

Ainda tem dúvidas sobre CSA’s? Aí vai uma lista de respostas para as perguntas que mais recebemos:

Sobre CSA

  1. O que é CSA?
  2. O que significa coagricultores?
  3. O que são os Pontos de Convivência?
  4. Onde encontro materiais de referência e vídeos sobre CSA?

Funcionamento de uma CSA

  1. Qual é o valor da cota e como ele é estabelecido?
  2. O que vem na cesta da CSA?
  3. Posso escolher os itens que vem na cesta?
  4. Por quanto tempo o compromisso é assumido?
  5. Quais são as responsabilidades do/a agricultor/a?
  6. Quais são as responsabilidades dos coagricultores?

Sobre CSA em Brasília

  1. Quantas CSAs existem em Brasília e onde elas ficam?
  2. Como fazer parte de uma CSA em Brasília?
  3. Como é a gestão da Rede CSA Brasília?
  4. Sou consumidor/a, como começo uma CSA?
  5. Sou agricultor/a, como começo uma CSA?

Sobre CSA

O que é CSA?

CSA vem da expressão em inglês Community Supported Agriculture, que significa Comunidade que Sustenta a Agricultura. É um movimento mundial que propõe um modelo inovador de Agricultura Solidária e Economia Associativa em que a agricultura é apoiada pela comunidade. O/a agricultor/a deixa de vender seus produtos através de intermediários e conta com a participação das pessoas para o financiamento e escoamento da sua produção, compartilhando os riscos e a abundância da produção.

Dessa maneira, a CSA é considerada uma tecnologia social que apresenta alternativas para apoiar a produção local de alimentos orgânicos, apoiar o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar da região, e promover espaços de interação entre as pessoas na cidade e no campo.

O termo foi cunhado em inglês nos EUA nos anos 80. Na verdade, desde a década de 60 já existem modelos semelhantes em diversos locais, como na Europa e Japão, no qual os nomes variam, mas estão baseados nos mesmos princípios.

O que significa coagricultores?

Quem escolhe fazer parte de uma CSA, deixa de ser um/a consumidor/a e se torna um coagricultor ou coagricultora. O que muda é a relação que as pessoas da cidade tem com os agricultores e com o seu alimento. Diferentemente de um consumidor que vai ao mercado comprar os alimentos apresentados como produtos e com um preço, o coagricultor de uma CSA financia toda a produção do seu alimento, sabe de onde vem o que come, conhece quem o produziu e participa de atividades da comunidade. A CSA Brasil criou o lema “da cultura do preço para a cultura do apreço” que explica em poucas palavras esta transformação proposta pelo movimento da CSA.

O que são os Pontos de Convivência?

Os pontos de convivência são locais de encontros e com-vivências onde acontece a distribuição semanal dos alimentos entre os membros de uma CSA. Geralmente são locais próximos às residências ou locais de trabalho dos coagricultores, podendo ser uma escola, estabelecimento comercial, casa de algum membro, etc.

Onde encontro materiais de referência e vídeos sobre CSA?

Existem diversos materiais sobre CSA, a maioria deles em inglês. Acesse o site da rede internacional de CSAs Urgenci para materiais de referência ou publicações acadêmicas. Em Brasília, diversos pesquisadores têm iniciado trabalhos sobre o tema. Se esse é o seu caso, mande uma mensagem para brasilia.csa@gmail.com  para saber como sua pesquisa pode contribuir para o movimento.

Outra maneira de entender mais sobre CSA é através dos vídeos. Clique neste link para ter acesso a um acervo de vídeos organizado pela CSA Brasil: https://www.youtube.com/playlist?list=PLHn3Q1ezoDfL7qalE7jDbLn8Hsd1dWLSA

Funcionamento de uma CSA

Qual é o valor da cota e como ele é estabelecido?

O valor da cota varia em cada CSA, pois depende dos custos de produção e do número de coagricultores envolvidos. Para estabelecer o valor, o/a agricultor/a apresenta todas as informações sobre os seus custos e meios de produção. A partir daí, os custos são divididos em cotas mensais entre os coagricultores, passando a comunidade CSA a ser a financiadora da produção. A comunidade assume o compromisso de financiamento, pagando antecipadamente pelos alimentos que serão produzidos. Dessa forma, o custo individual de cada tipo de alimento deixa de ser relevante, passa-se a valorizar uma visão sistêmica da produção e tornam-se visíveis outros aspectos realmente necessários para sustentar o tipo de agricultura que a comunidade deseja (necessidades dos agricultores, tarefas de organização da comunidade, riscos associados à produção, entre outros).

O que vem na cesta da CSA?

Uma cesta prevê aproximadamente de 7 a 10 itens contendo folhas, raízes, legumes e frutas. O número de itens poderá variar em cada CSA e é um acordo a ser estabelecido entre os membros da comunidade. Podem fazer parte da CSA outros produtos complementares como pão, ovos, queijos, mel e o que mais a comunidade for capaz de apoiar e desejar sustentar.

Posso escolher os itens que vem na cesta?

Os coagricultores expressam seus desejos alimentares no momento de planejar o cultivo dos alimentos, mas não escolhem os itens que compõem a cesta semanal. Na CSA, os coagricultores são convidados a conhecer a sazonalidade da produção, experimentando uma dieta diversificada. Semanalmente, o/a agricultor/a tem o compromisso de entregar aos coagricultores alimentos diversos, tendo autonomia para compor a cesta, de acordo com a oferta de alimentos prontos para colheita.  Isso garante que haja o escoamento total da produção e consequentemente redução de desperdícios. Na CSA, o/a coagricultor/a é estimulado/a a conhecer novos alimentos, testar novos modos de preparo e  compartilhar o seu excedente.

Por quanto tempo o compromisso é assumido?

A CSA se estabelece a partir do compromisso entre agricultor/a e coagricultores por um período determinado, geralmente seis ou doze meses. Este tempo é crucial para que os coagricultores estejam de fato sustentando a agricultura, uma vez que o período da preparação da terra, semeadura, manejo até a colheita pode chegar a 12 meses para alguns alimentos. A manutenção do compromisso é imprescindível para que os agricultores tenham a segurança para se dedicar à terra com qualidade sem precisar se preocupar com o escoamento da produção, e para que a comunidade formada tenha o tempo de criar laços e cultivar as relações de apreço.

Quais são as responsabilidades do/a agricultor/a?

Na CSA o/a agricultor/a estabelece o compromisso de compartilhar de forma transparente as informações sobre seus reais custos de produção, suas necessidades e capacidades de produção (quantidades e diversidade). Além disso, estabelece uma rotina de colheita e distribuição dos alimentos no ponto de convivência. As portas da propriedade estão sempre abertas aos coagricultores e familiares para que possam visitar e conhecer a área de produção da qual fazem parte. O/a agricultor/a se compromete ainda a respeitar os modos de produção acordados com os coagricultores, informando sempre que necessário aos coagricultores as medidas e intervenções que sejam necessárias na manutenção da produção ou ampliação.

Quais são as responsabilidades dos coagricultores?

Os coagricultores se comprometem a financiar coletivamente a produção, fazendo pagamentos mensais antecipados. Além disso, os coagricultores são responsáveis pela organização da comunidade em aspectos como: controle financeiro, comunicação, acolhimento e convivência.

Os coagricultores se comprometem também a participar de encontros presenciais periódicos para avaliação e tomada de decisão da comunidade, a serem definidos em cada CSA .

Sobre CSA em Brasília

Quantas CSA existem em Brasília e onde elas ficam?

Brasília é a cidade com mais CSAs no Brasil! Existem mais de 20 CSAs contabilizadas. Visite a página Comunidades e conheça o perfil e local de produção e distribuição das inúmeras CSA’s existentes no DF.

Como fazer parte de uma CSA em Brasília?

Existem diversas CSAs na cidade com perfis diferentes de agricultores e coagricultores. Muitas delas tem vagas abertas ou lista de espera. Recomendamos que você busque uma CSA perto da sua casa ou do seu trabalho para que fique fácil na sua rotina semanal. Para isso, visite a página Participe! e veja os pontos de convivência mais próximos de você. Entre em contato com a CSA que mais te interessou pelo e-mail ou telefone disponíveis na página.

Como é a gestão da Rede CSA Brasília?

A rede de CSAs no DF é gerida por um grupo de coagricultores  e agricultores de diversas CSAs que se organiza para manter atividades de rotina de articulação, comunicação e financeiro, além de propor e realizar projetos relacionados à agroecologia, convivência, ciência e saberes. Esse grupo se reúne mensalmente de forma voluntária com o objetivo de dialogar e criar ações para fortalecer e integrar o movimento social de CSAs no DF e promover uma cultura solidária, saudável e sustentável de produção e consumo de alimentos. Se você é agricultor ou coagricultor e gostaria contribuir para atividades de gestão e projetos da Rede, mande um e-mail para brasilia.csa@gmail.com Para mais informações sobre a Rede CSA Brasília, visite a página Rede CSA Brasília.

Sou consumidor/a, como começo uma CSA?

Se você quer ser coagricultor/a, pode buscar uma CSA já existente ou começar uma nova CSA na sua região. Converse com seus amigos e amigas, junte um grupo e procure um/a agricultor/a, de preferência que já trabalhe na perspectiva agroecológica, ou tenha interesse de fazer a transição nessa direção. A rede CSA Brasília busca fazer um cadastro de agricultores e agricultoras interessados e pode apoiar neste contato.

É importante que este grupo esteja bem informado sobre o que significa a CSA e esteja alinhado com os princípios desta tecnologia social. Para isso, podem participar de rodas de conversa ou cursos promovidos pela Rede CSA Brasília ou CSA Brasil, visitar CSAs existentes e entrar em contato com a Rede CSA Brasília que pode apoiar neste processo.

Uma vez definidos agricultor/a e coagricultores/as, a CSA já está meio caminho andado! Deve-se criar uma relação de confiança e apoio mútuo para que as principais decisões sejam tomadas conjuntamente: tamanho do grupo, escolha dos alimentos para produzir; distribuição das funções (articulação, financeiro e outras), levantamento dos custos da produção para o ano ou semestre para assim definir o valor da cota mensal de cada coagricultor, definição do local e horário do ponto de convivência, regras e funcionamento da CSA.

Veja neste breve documento organizado pela CSA Brasil, algumas dicas para começar: Passos para começar CSA

Sou agricultor/a, como começo uma CSA?

Para iniciar uma CSA é fundamental se aprofundar nos conceitos e principios que estruturam o modelo (https://csabrasilia.wordpress.com/csabrasilia/rede-csa-brasilia/). O ideal é passar por uma formação que o capacite para lidar com essa tecnologia social. A www.csabrasil.org promove constantemente cursos com esse objetivo.

A Rede CSA Brasília tem um cadastro de agricultores interessados em formar uma CSA. A partir deste cadastro enviamos informes sobre palestras, cursos, seminários e demais conteúdos que contribuem para essa formação. O link do cadastro para você preencher é: https://goo.gl/forms/ykbTnDEFVdbZfx442

Além do formulário, é importante que o agricultor converse com pessoas que conhece que possam se interessar pela ideia e formar um grupo de interessados que também se informem sobre o que é uma CSA.

O/a agricultor/a interessado deve compreender que a produção dentro de uma CSA é diferente da produção para o mercado. Além da produção orgânica, que é um pilar de todas as CSAs no Brasil, o agricultor deve se organizar de maneira que tenha diversidade de alimentos com frequência semanal. Ou seja, toda semana deve estar colhendo uma variedade aproximada de 10 itens para compor as cotas dos coagricultores. A escolha do que plantar é feita junto com o grupo de coagricultores e vai depender do gosto dos membros, do conhecimento do agricultor e da sazonalidade da produção.

Uma CSA é o sonho sonhado não só pelo agricultor, mas pelo impulso social de se formar uma comunidade!!!